02 abril 2017

Santiago Caruso e o Vanguardismo Decadente

Resultado de imagem para santiago caruso
Plague of a Coming Age
http://santiagocaruso.com.ar/

Elizabeth Bathory
"Uma marionete para a sobrinha."
 "Eu sou o império ao fim da decadência"

Como sendo um artista simbolista da linguagem Vanguardista Decadente, 
Santiago Caruso é sem sombra de dúvidas um de meus artistas preferidos. Que destaca-se tanto por sua fascinante poesia quanto por sua incrível técnica.


O Decadentismo é uma corrente que envolve literatura, arte e filosofia, que desenvolveu-se em quase toda Europa e em alguns países da America. Apesar do título ter sido dado pelos críticos acadêmicos de forma pejorativa e irônica, o mesmo foi bem aceito e recebido pelos participantes do movimento.

Nascido na Argentina em 1982, Caruso destaca-se por suas pinturas vistas como simbólicas e aterrorizantes. O mesmo vem ilustrando autores como HP Lovecraft, Mikhail Bulgakov, Ambrose Bierce e Marel Schwob, dentre muitos outros livros no gênero fantasia, nos mais diversos países. 

Em 2010, Caruso ilustrou A condesa sangrenta, publicada em uma edição de luxo do Red Fox (ilustrações acima).

Cynopolis - Eternal Present. Santiago Caruso.:
"O Eterno Presente"

O Decadentismo tem como ideal a "arte pela arte", tendo Verlaine como um grande protagonista, apesar de o mesmo ser parnasiano. O Decadentismo vai na direção oposta aos costumes burgueses e a moral. Exaltando o individualismo heroico e infeliz, explorando constantemente a sensibilidade do inconsciente. 

Editado pelo autor James, em 2012 Santiago Caruso publicou sua primeira obra. Um livro ilustrado dominado "El eco de mis muertes" (o eco de minha morte) que mostra uma relação complexa com a literatura de Alejandra Pizarnik (escritora poetisa argentina).

Em suas palavras:

 "Eu tentei construir uma história própria e visual da Pizarnik procurando fazer o poema com o corpo, tendo uma profunda interação com sua obra literária. O mesmo também engloba mundos que descrevem os vários livros de Alejandra: a ideia do dia, como asfixia, pássaros que incendiam os ares, os números doados pela poesia, o deserto, as meninas moribundas, a noite como um espaço mágico ligado à escrita. Eu tentei dar-lhes um sentido narrativo, embora esta s já sejam imagens muito narrativas e poéticas".

 “Invitada a ir nada más que hasta el fondo”
Convidada para nada além do fundo
Como dito no título de sua obra.
Cada ilustração representa uma transformação. Tal como a imagem da menina que arde em fogo, derretendo a gaiola que à aprisiona. Assim como o eco ecoa pelo tempo, a obra de Alejandra ecoava em Caruso. Talvez o componente que mais tenha o atraído em suas obras tenha sido a imagem do poeta romântico dedicado a escrever com sua paixão esmagadora em meio a toda obscuridade que engloba muito sangue e surrealismo.

"Poesia de Pizarnik é muito obscura, há mulheres que morrem, facas em todos os lugares, e questões referentes à poesia final decadentista do século XIX. Movimento do qual sou herdeiro. Os simbolistas, os decadentes, eram pintores que estavam intimamente relacionados com a literatura, seja mitologia ou a poesia do tempo. Algo semelhante acontece para mim. " - Santiago Caruso

Seu olhar literário que desafia a realidade carrega uma beleza extremamente grandiosa que é impossível não parar para admirar. Sem mais delongas, vos convido para o fazerem nas imagens que trago a seguir. 

Retratação magnifica de nada mais nada menos que meu filme favorito, Labirinto do Fauno.
by Santiago Caruso:

"The Birth of Hellboy" by Santiago Caruso.:
"The Birth of Hellboy"
Retratação de Caim. O ceifador.
Santiago Caruso : The Spectral House / Ink and scratching over paper / 32 cm x 24 cm / 2013:
The Spectral House, 2013.

Por hoje é só. Espero que tenham gostado.


Um comentário:

  1. Uau, obrigada por apresentar esse artista! Eu não o conhecia e o amei já! *o*

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir